QUEM SOMOS

A Escola de Evangelização Santo André (EESA) serve dioceses e paróquias, assim como movimentos apostólicos e todas as instâncias de evangelização na Igreja.
Nosso objetivo é que as paróquias não sejam apenas centros de culto, mas também uma mesa onde se distribui o Pão da Palavra de Deus, para ter uma Igreja evangelizadora. Nosso sonho: uma Escola de Evangelização em todas as paróquias da Igreja Católica.

Contamos com pregadores para congressos – pregar ou ensinar;
• Treinamento para jovens;
• Cursos Kerygmaticos para crianças;
• Formação e treinamento de equipes de serviço, pregadores e diretores da Escola de Evangelização;
• Formação de agentes pastorais para realizar a Missão Paroquial.

Tudo começou como um pequeno grão de mostarda que cresceu e estendeu seus ramos em mais de 60 países, com mais de 2000 escolas de evangelização que partilham Visão, Programa de Formação e Metodologia.

O Projeto Pastoral Santo André responde ao chamado e envio do Senhor Jesus para evangelizar até os confins da terra e até o fim dos tempos:

“Ide por todo o mundo e proclamai o Evangelho a toda criatura” Mc 16, 15.

Também é uma resposta à exortação do Papa João Paulo II para empreender uma Nova Evangelização: nova no ardor, nova nos métodos e nova nas expressões.

1980 Nasce a primeira Escola Kerygmática de Evangelização no México, então chamada “Escola de Apóstolos”, graças à visão e colaboração de um leigo católico, José H. Prado Flores

1983 A Escola de Evangelização se transfere para Guadalajara, com o nome “Escola de Apóstolos”, com o objetivo de formar pregadores do Evangelho. Forma-se a equipe de serviço, mediante o que se incrementa notavelmente a atividade evangelizadora.

1986 A Escola se integra ao projeto Evangelização 2000, com o qual adquire um alcance em nível Latino-Americano, onde são geradas em torno de 200 escolas. Amplia-se a visão, é elaborada uma melhor estratégia e metodologia. As Escolas adquirem uma dimensão eclesial.

1993 Nasce o projeto evangelizador “KerygmaKarismaKoinonia” junto com o Pe. Emiliano Tardif, M.S.C. e o Pe. Ricardo Argañaraz.

1995 A Escola pleiteia identidade própria e recebe o nome de “Escola de Evangelização Santo André”. Obtém a aprovação eclesiástica do Arcebispo de Guadalajara e o Programa de Formação toma forma em 21 cursos divididos em três etapas. Aprofunda-se e se amplia a visão com o fator multiplicador: Não somente evangelizar, mas formar evangelizadores.

1999 Estabelece-se o Escritório Internacional em Guadalajara, México. Realiza-se o primeiro Seminário Internacional com participantes de diversos continentes, para capacitar formadores de formadores de evangelizadores.

2001 O leigo Paulo Roberto da Silva Lopes, da Arquidiocese de São Sebastião no Rio de Janeiro, foi designado por José H. Prado Flores como responsável pelo Escritório Nacional da Escola de Evangelização Santo André. A partir disso, foi decidido que haveria um Seminário Nacional a cada dois anos, intercalado por seminários regionais a serem realizados em diferentes regiões.

2006 Realizou-se o III Seminário e Congresso Nacional. Foi formado um Conselho Nacional que em dezembro desse ano elegeu o Pe. Vandaike Costa Araújo, da arquidiocese de Vitória – Espírito Santo, para o cargo de Diretor da Escola de Evangelização Santo André no Brasil.

2008 O Conselho Nacional das EESA fundou a Associação da Escola de Evangelização Santo André – AAESA, uma das medidas para dar continuidade no processo de estruturação da EESA no Brasil. Em outubro, elege Ângela M. Chineze como Diretora Nacional, de Londrina-PR.

2010-2013 É criado o Conselho Internacional e são estabelecidos Escritório Nacional em Polônia e Ucrânia. O Conselho Internacional participa do 1º Congresso da Nova Evangelização no Vaticano. José (Pepe) Prado participa na XIII Reunião do Sínodo dos Bispos, que abordou o tema da Nova Evangelização. O Conselho Internacional estabelece a Logística, que se constitui no modus operandi dos escritórios no mundo.

2014 É aberto Escritório Nacional na Romênia.

A identidade da Escola de Evangelização Santo André é expressa na história do trem que vai para Florença.

Santo André traz ‘Pedros’ a Jesus! Levamos o nome do apóstolo André porque ele Express nossa missão: levar “Pedro” a Jesus para servir, pregar e amar o Senhor Jesus mais e melhor que nós (Jo 1,41-42), sendo “testemunhas audaciosas da mensagem salvífica do Redentor, para promover e manter a unidade eclesial como testemunho diante dos outros”.
Ser como os apóstolos, que “evangelizam com grande poder”. O próprio Evangelho, ou melhor, dizendo, Jesus, que é a Boa Nova de Deus para o mundo, e que nos confiou a missão de levar seu Nome. O Reino de Deus. O fogo do Espírito Santo, que nos torna testemunhas de Jesus ressuscitado.

Partimos da grande missão que o Senhor Jesus confiou aos seus discípulos:
“Ide por todo o mundo e proclamai o Evangelho a toda criatura” Mc 16,15.

Buscamos pessoas que anunciem, sirvam e amem o Senhor Jesus mais e melhor do que nós mesmos.

Projeto: Porque não é estático, nem está terminado. Adapta-se aos tempos e lugares onde é levado a cabo.

Pastoral: Porque sua essência é o trabalho do Pastor que mostra uma visão para adiante, motivando e destacando os diferentes elementos da visão.

Santo André: Porque une todas as Escolas de Evangelização que levam o nome do Apóstolo, buscando novos Pedros que sirvam, amem e anunciem mais e melhor o Senhor Jesus do que nós mesmos.

LOGOMARCA EESA REPRESENTA

 

As Escolas de Evangelização Santo André não são instalações físicas nem cursos isolados, mas uma visão que culmina com uma ação.

O que define a qualidade de um Projeto é sua clareza de visão. Queremos formar Novos Evangelizadores para a Nova Evangelização. Nossa inspiração, tomamos do apóstolo Santo André, que busca Pedros que sirvam, amem e anuncie o Senhor Jesus mais e melhor que nós mesmos.

André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido a declaração de João (o batista) e seguido Jesus. Ele encontrou primeiro o próprio irmão, Simão, e lhe falou: “Encontramos o Cristo!” (que quer dizer Messias). Então, conduziu-o até Jesus, que lhe disse, olhando para ele: “Tu és Simão, filho de João. Tu te chamarás Cefas!” (que quer dizer Pedro) Jo 1, 40-42.

OBJETIVO

Uma Igreja evangelizada e evangelizadora, que evangelize com grande poder, com a força do Evangelho e a Dynamis e Parresia do Espírito Santo. Respondendo ao chamado de Jesus, que nos enviou para evangelizar até os confins da terra: Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa Nova a toda criatura: Mc 16,

META

Que as paróquias não sejam somente centros de culto, mas também uma mesa onde se distribui o Pão da Palavra de Deus, para chegar a ter uma Igreja evangelizada e evangelizadora.

Nosso sonho: Uma Escola de Evangelização em cada paróquia da Igreja Católica.

A Escola de Evangelização Santo André responde ao chamado do Papa João Paulo II a uma Nova Evangelização; de maneira especial, nova em seus métodos.

A rede da Nova Evangelização está constituída por uma Metodologia Ativo-Participativa, onde o participante aprende em relação com os outros e expressa suas experiências; e por vários princípios pedagógicos que implicam o conhecimento da pessoa em relação com a perspectiva da aprendizagem.

COM UMA NOVA PEDAGOGIA

Partindo da filosofia e da antropologia para fundamentar os princípios do ensino-aprendizagem. Baseados nos grandes pedagogos do Século XX (Montessori, Piaget, Mounier, Trifone, Freire), nós elaboramos os fundamentos didáticos que partem da vida e do ministério do Mestre, Jesus de Nazaré.

  1. Princípio Filosófico: Nada existe no entendimento que não tenha passado pelos sentidos.
  2. Princípio Epistemológico: O que se recebe é recebido de acordo com a forma do receptor.
  3. Princípio Teológico de Pablo de Tarso: Eu plantei, Apolo regou, mas é Deus que dá o crescimento (1Cor 3, 6)
  4. Princípio profético de Jeremias: Já não terão que ensinar um ao outro, porque todos me conhecerão (Cf. Jer 31,34).
  5. Princípio pedagógico: Educar (ex ducere). De didática a matética.
  6. Princípio evangélico de Jesus: Aprendei de mim (cf. Mt 11, 29). Jesus é tanto o Mestre como o ensinamento.

COM UMA NOVA METODOLOGIA

O carisma original, assim como o segredo da proliferação das Escolas de Evangelização, pode resumir em uma palavra: Metodologia.

A mensagem não deve ser mudada, mas podemos sim encontrar uma melhor maneira de transmiti-la. Cinco métodos de ensino-aprendizagem:

1.       Ativa Participativa 2.       Aprendizagem Significativa 3.       Personalizada e Comunitária
Não há alunos, mas sim participantes. Partindo do que o participante já sabe, se constrói o edifício do ensino (construtivismo de Piaget). Forma-se tanto a pessoa como sua dimensão comunitária (Maria Montessori e Pierre Faure).

 

4.       Implosão – Explosão 5.       Da prática à teoria
Sintetizar e resumir, para ter o ensinamento na mão. A evangelizar se aprende evangelizando.

 

COM UMA NOVA MENTALIDADE

  • Não há novos evangelizadores sem nova mentalidade.
  • Lançar a rede do outro lado.
  • Vinho novo em odres novos.

COM NOVAS TÉCNICAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM

Não basta saber anunciar, é necessário saber como formar evangelizadores.